A Guerra dos Emboabas
A notícia da descoberta do ouro gerou uma grande corrida em busca do minério, movimentando pessoas de Portugal e de todas as partes da colônia. Surgiram tensões por causa da oposição dos mineiros antigos aos “forasteiros”. Os primeiros, geralmente, eram paulistas que encontraram as primeiras minas. O segundo grupo era formado por pessoas de outras regiões, mesmo de Portugal. Existiam disputas por terras e por funções administrativas, embora estas ainda fossem escassas. Além disso, havia mal-estar entre comerciantes, quase sempre “forasteiros”, e os proprietários de terra, paulistas na maioria.
A Câmara de São Paulo já havia solicitado, em abril de 1700, a restrição das datas de terras a forasteiros, mas não foi atendida. Essa situação resultou na chamada Guerra dos Emboabas, conflitos entre paulistas e forasteiros, chamados pelos paulistas de emboabas.
Os paulistas consideravam injusta a chegada de tantas pessoas na região aurífera, já que haviam feito grande esforço para encontrar o minério.
A Guerra dos Emboabas teve vários episódios, com mortos de ambos os lados, de 1707 a 1709. Os conflitos acabaram sem que houvesse um vencedor. Entretanto, as autoridades portuguesas reconheceram que precisariam ter mais controle sobre as minas, o que, de certa maneira, favoreceu os emboabas, que tiveram o acesso à região facilitado.

Últimas Atualizações